20 de dez de 2014

This Is The End!


Como vocês já devem ter percebido (ou não), pelo titulo desse texto e pela foto, isso é uma despedida. Antes de mais nada, agradeço muito as leitoras e a todas as garotas que sempre quando podiam comentavam e incentivavam com seus comentários, por mais simples que eles fossem. E claro, obrigada também a quem não comentava mais lia, mas por favor as pessoas que leem e não comentam, não façam isso, nós que escrevemos essas fics queremos saber a opinião de vocês e se não disserem nada, como iremos saber se gostaram ou não?! Então, para quem não comenta nada mais lê, obrigada mais mude essa sua atitude e comece a incentivar com seus comentários outras pessoas.
Bom, vamos ao porquê dessa despedida. Primeiramente, já conversei com a Amélie (outra dona do blog) e ela concordou e excluirmos ele. 
 Motivos: - Apesar de termos comentários, as leitoras são poucas e ás vezes essas poucas que têm, nem ao menos comenta (não são todas).
- Infelizmente só há duas fics sendo postadas aqui, pelo menos, fics inteiras. 
- Tenho outro blog e a Amélie também, então é meio complicado postar em dois, três blogs fics diferentes. 
- Ter criatividade para uma fic, é "fácil", mas e para duas ou três? Já complica, não é? E muitas vezes a gente tem criatividade para uma fic e para à outra já não tem.
- Ás vezes por essa falta de criatividade (que eu aposto, que nem todas tem a todo momento), a fic demora para sair e em minha opinião odeio deixar as leitoras esperando algum capitulo por mais de uma semana (o que ainda é muito).
Enfim, são por esses motivos que o blog será excluído, nós donas do blog (Eu e a Amélie) lamentamos muito mesmo, é a vida! 
 Mas e como fica as fics aqui postadas? Simples. Elas continuaram a ser postadas, mas em outro blog. Bom, não sei quanto a 'Garota de vidro', mas 'Soldier Criminal' será postada no blog com o link ai em baixo. Se tiverem perguntas as façam no outro blog, o qual deixarei o link. - Dud's

LINK: http://mundomccann.blogspot.com.br/
(blog de contato)

 This is the end, but thank you so much for all, girls! 


5 de dez de 2014

Soldier Criminal - Cap.13



2 semanas depois...

Meu convívio com Jason não melhorou em nada. Pelo contrário, na última vez que cheguei atrasada, -que foi quando aceitei ir à sorveteria depois da aula com Justin- Jason deu-me uma bronca e deixou-me de castigo. Qual foi o castigo? Bom, depois do colégio eu deveria ir direto para casa e nos finais de semana eu não poderia sair a lugar algum. E como Jason confiou em mim para ficar no castigo por duas semanas inteiras? Simples, ele não confiou em mim, o que foi muito esperto de sua parte, pois eu realmente não obedeceria a esse castigo. E mas uma vez Jason surpreende-me com sua genialidade. Para eu não quebrar o castigo bobo dele, o mesmo durante duas semanas levou-me e buscou-me no colégio e nos finais de semana -os quais Jason teve que sair e ficou o dia inteiro fora-, Jason ordenou aos seguranças que ficassem de olho em mim. Por duas longas semanas eu fiquei presa nessa mansão com uns vinte seguranças na minha cola, como se eu ao menos fosse algum bandido perigoso. Os dois únicos lados bons desse castigo foram que (1) Pude passar mais tempo conversando com Anne e consequentemente descobrindo mais sobre a vida de Jason, (2) Eu estava mais próxima de Justin, mesmo nós não saindo, sempre nos falávamos por mensagens.

- Finalmente! –suspirei em alivio e joguei-me na cama- Hoje é o último dia do castigo bobo que Jason me impôs –levantei um pouco a cabeça e pude ver Anne sorrindo, enquanto guardava as minhas roupas no armário-

- Espero que tenha aprendido algo - Disse Jason, que cruzou os braços e recostou-se com o braço na porta-

-Virei-me ainda deitada na cama e fiquei de costas pra Jason- Aprendi que você sempre será um idiota.

- O que disse? –perguntou em um tom intimidador-

- Nada... Ela não disse nada - Disse Anne e logo depois, repreendendo-me com o olhar- Vem Ellie, preciso de sua ajuda na cozinha –Anne puxou-me pelo braço para sairmos do quarto-

- Ora, Anne! Porque fez aquilo? –tirei meu braço de sua mão enquanto descíamos as escadas- Eu queria ter-lhe respondido - disse um pouco irritada-

- Querida... Por favor. Você não percebeu que Jason esses dias está mais calmo contigo? 

- Não, para mim ele continua sendo a pessoa irritante de sempre - sentei-me a mesa e dei de ombros-

- Okay... –Anne suspirou e virou-se para mim- Você faria uma coisa se eu lhe pedisse?

- Claro... –hesitei, mas por fim aceitei-

- Não deixe Jason irritado, tente ao máximo ser legal com ele. Por favor! –ela segurou minhas mãos-

- Ah, Anne! Por que estas a me pedir isto?

- Vamos querida, prometa-me que fará isso... Por mim? –olhei para o lado hesitante-

- Okay, eu aceito Anne –quando eu disse isso, a mesma sorriu de orelha a orelha- Mas... Saiba que só aceitei por você, é somente por você. 

(...)

- Danny!

Gritei e o mesmo virou-se para olhar-me. Sai correndo pelo gramado. Havia três semanas que eu não via Danny, estava com tantas saudades dele, afinal era meu único amigo. Jason havia dito-me que Danny havia viajado a negócios a mando dele.

- Oi, pequena - abraçou-me e rodou-me pelo ar, logo após colocou-me no chão-

- Abracei-o novamente e sussurrei- Estava com saudades de ti.

- Eu também estava com saudades tuas - ele apertou-me mais. Ficamos assim por alguns segundos, até alguém nos interromper com palmas-

-parou de bater palmas- Que cena mais comovente, juro que tocou meu coração –ironizou Jason- Daniel, espero-te em minha sala daqui a dez segundos –dito isso, Jason foi embora-

- Jason sempre fazendo o seu papel de estraga prazeres - bufei e cruzei os braços-

-riu- Tenho que ir, mas nos falamos ainda hoje, okay? –disse Danny, eu assenti e ele saiu atrás de Jason-

(...)

De noite eu e Danny conversamos. Perguntei o porquê de ele ter ido viajar e porque não havia me avisado sobre a viagem. Ele disse que não teve tempo de me avisar, pois a viagem tinha sido muito em cima da hora e pediu desculpas. Sobre a viagem inesperada dele, a única coisa que ele me disse, foi que tinha viajado a “negócios”. Perguntei sobre que “negócios” eram esses, mas ele mudou de assunto e eu não toquei mais nisso, mas isso não quer dizer que minha curiosidade sobre esses “negócios” tenha morrido. Contei a ele, sobre meu castigo e sobre o Justin. E tenho para mim que Danny não gostou nada de saber sobre Justin. E foi assim a noite inteira ou quase inteira, pois eu tinha que ir dormir por conta da aula que eu teria amanhã. A única coisa que posso dizer dessa noite é que, ela foi levemente calma. 



 Respondendo comentários anteriores:
Adryene Lacerda: Continuei ;) Aproveite!
 Anôni: Continuei anôni, mas coloque assinatura da próxima vez para mim saber quem é ;)

 Comentem! Comentários incentivam a autora e são sempre bem-vindos!
 

25 de nov de 2014

Soldier Criminal - Cap.12


Quando eu estava saindo Justin me chama, pede para eu esperá-lo, mesmo sem compreender o espero na porta. Ele vem em minha direção e saímos da sala. Quando passamos pelo portão do colégio que já estava vazio de alunos, paramos.

- Você não quer ir tomar um sorvete comigo?

- Outro? –eu o olhei e sorri- Desculpe perguntar, mas por quê?

- Porque o que -sorriu maroto e franziu o cenho, sem entender-

-Sorri balançando a cabeça- Porque está me chamando para tomar um sorvete com você?

- Não conseguimos conversar direito naquele dia e você é a primeira pessoa com quem converso direito desde que cheguei aqui – disse e passou a mão no cabelo, bagunçando o mesmo-

- Seria ótimo mais eu... –ele interrompe-me-

- E eu não aceito não como resposta, é rápido -ele disse rapidamente-

Eu aceitei ao convite de Justin, e eu sabia que Jason ficaria puto comigo, pois é meu segundo atraso e ainda estou de castigo pelo meu último passeio. Mas meu professor de Literatura me intrigava. Algo ele escondia. Fomos à mesma sorveteria da outra vez, nos sentamos e fizemos nossos pedidos.

(...)

Nós conversávamos sobre “tudo”, ele me contou sobre um parte de sua vida e eu a pequena parte da minha. Conversamos sobre livros, enfim foi algo completamente instantâneo e natural. Eu não diria que quem estava ali era meu professor. Ele era divertido e tinha uma ótima conversa, com ele o assunto nunca tinha fim. Dessa vez eu havia deixado meu celular desligado. E quando já era 14hrs, eu me lembrei que tinha que ir para casa.

- Estou atrasada, tenho que ir - disse olhando no relógio da sorveteria-

- Espera! - ele falou colocando o dinheiro dos sorvetes e a gorjeta na mesa e se levantando-

-Não posso -olhei para Justin que estava trás de mim- Jason vai me matar –disse saindo da sorveteria-

- Eu te levo -O mesmo segurou meu braço-

 Olhei para o lado, pensando se deveria ou não, aceitar aquela proposta. Eu não deveria aceitar a carona, mas já estava muito atrasada e inventar uma desculpa já seria difícil, imagina se eu chegasse mais um minuto atrasada. Então sendo assim aceitei.

- Okay – respirei fundo-

Voltamos até o colégio, pois o carro dele estava estacionado ali perto. Entramos no carro e Justin acelerou. No caminho todo pra minha casa não dissemos nada, ele estava respeitando meu silêncio. E ele não estava correndo como um louco, como o Jason ás vezes faz. Chegamos à frente da mansão e ele parou.

- Obrigada professor- tirei o sinto-

- Por favor, me chame só de Justin... Afinal não estamos no colégio - se aproximou-

 - Tudo bem -coloquei uma mecha do meu cabelo atrás da orelha- Então, obrigada Justin –sorri timidamente para ele- 

- Ahm...Então até amanhã - vi que ele hesitou antes de dizer ‘Então até amanhã’-

Algumas de vocês podem até estar pensando que eu estava flertando com o meu professor de Literatura. Mas eu simplesmente gostava de encarar os outros, principalmente quando sou só eu que estou encarando e não a outra pessoa. Eu amava intimidar aos outros, mas eu sentia que com Justin aquela intimidação era recíproca. Okay... Admito que estou "meio" que flertando com meu professor, mas não há nada de errado nisso, ou há?

Abri a porta do carro e sai do mesmo, quando percebi que Justin e eu estávamos há algum tempo tendo aquela troca de olhares insana. Acenei para ele, antes mesmo de eu dar as costas ao carro dele e a ele e antes dele acelerar, indo embora. Entrei em casa já esperando a minha condenação.....


Aviso: O capitulo está pequeno e está meio sem graça. Peço-lhe que me desculpem por isso e obviamente pela demora. E antes de mais nada, espero que tenham aproveitado ;)


 Respondendo comentários anteriores:
 
Eliane Claudino: Quanto tempo, senti falta de teus comentários. Obrigada pelo 'perfeita', faço o melhor que posso -ou pelo menos tento- por essa fic. Continuei...Não suma, okay ;)
Adryene Lacerda: Seja bem-vinda girl :D. Ficou muito feliz que esteja gostando e obrigada pelo 'perfeita', isso é muito gratificante. Espero que fique comigo e continuei comentando, amo ter comentários novos de novas leitoras. Continuei ;)

Comentem! Comentários incentivam a autora e são sempre bem-vindos!
 

20 de nov de 2014

Garota de vidro - 18º Capítulo - Party


Me afastei um pouco dos meus três amigos que bebiam perto do bar quando vi que já marcavam 00:10 , meu coração havia disparado , eu não havia bebido mais de três margaritas , Não pensei que tanta gente apareceria , parecia que a escola inteira estava ali , e quando digo a escola inteira é realmente quase a escola inteira, indo do pessoal do time de matemática ao pessoal do time de Basquete , incluindo os drogados que mal entram na escola, como os caras amigos de Erik, que por sinal estava ali, mesmo eu não tento o convidado . Parei ao esbarrar em Cherrie , e lembrei-me de quando Ana me disse que ela não gostava quando eu me sentava perto dela .  

Garota de vidro - 17º Capítulo - convite



- Hei , Ana -Gritou alguém assim que eu estava prestes a entrar na escola ao lado de Erik, virei-me e já sabia quem era, pois ele era o único que atrevia-se a me chamar assim.
- Seu Romeu chegou , vou indo -Erik sussurrou e deu-me um beijo no rosto voltando a andar e eu parei esperando Justin . Acho que ele queria uma explicação sobre ontem , mas oque eu poderia dizer ? que minha mãe uma prostituta havia levado uma bela surra de um cafetão e eu tive que ir as pressas pro hospital porque me senti culpada de alguma maneira ? é eu não diria isso . 

Garota de vidro - 16º Capítulo - Frustração

- Gosta de Green Day ? -perguntei tirando novamente a atenção da estrada por um momento para olha-la e a vejo para de cantarolar e encolher os ombros corada . - Gosto -ela responde-me após alguns segundos . - Seu gosto musica é excelente

Ultraviolence - 1º Capítulo


"Você disse que se eu fosse do seu feitio.
Você faria um mundo noturno hoje
Para combinar com o humor da sua alma" - Black Beauty, Lana Del Rey

04:10 P.m - Paris